Angola tem três principais portos de conectá-lo ao mundo, e outros estão planeados para serem construídos no Norte de Cabinda e províncias de Luanda.

PORTO DE LUANDA

Localizado a 8º 47 'S e 13º 14' E, na baía de Luanda O acesso ao porto é fácil uma vez que a entrada da baía tem cerca de 1,5 quilómetros de largura. É o principal porto de Angola, movimentando mais de 80% das importações do país e das exportações, excluindo o petróleo.

O porto tem 2. 738 metros de cais, divididos em três terminais e uma plataforma de apoio para a indústria petrolífera. O porto funciona 24 horas por dia e é gerido pela Companhia de Luanda EP do Porto. É tem três rebocadores, com uma capacidade entre 750 e 2.500 HP.1

O porto movimenta cerca de 1,5 milhões de toneladas por ano, principalmente de cargas de importação (1.200.000 toneladas), dos quais metade é contentorizada. Em 2004, o porto processou 3,194.756 toneladas e foi utilizado por 2,645 navios. Os bens tratados são principalmente: farinha, arroz, cereais, materiais de construção, produtos manufaturados, veículos e equipamentos de transporte.

A profundidade máxima do canal de navegação é de 9,5 metros. A profundidade ao longo do cais varia entre 10,5 e 12,5 metros, exceto no terminal de cabotagem, quando a profundidade varia entre 3,5 e 5,5 metros.


Ver mapa maior

 

Porto do Lobito

Localizado no 12º, 20 'S e 13º 'E na baía de Lobito, com a proteção natural de um banco de areia. O Porto de Lobito foi o principal porto de Angola no passado, como resultado de ser o terminal oceânico do caminho de Ferro de Benguela.

Com paz em Angola e a reconstrução contínua da linha ferroviária de Benguela, esta posição será eventualmente restaurada uma vez que este porto lida com o tráfego de exportação mineral da República Democrática do Congo e Zâmbia.

Para o apoio à economia, o Governo tem também em reparação do Porto de Lobito, que está a ser modernizado e ampliado com a criação de novos terminais de contentores, minerais e apoio para a atividade de petróleo, a fim de atender à procura de países vizinhos que eventualmente utilizarão esse corredor.

O porto tem 1, 222 metros de cais, dividido em duas áreas e trabalha deste as 07h00 até às 24h00. Tem dois rebocadores, 15 gruas com capacidade entre 5 e 22 toneladas e uma grua flutuante com capacidade para 120 toneladas. Além de estaleiros navais e bancos de combustível para navios, o porto tem a capacidade potencial para lidar com 500 toneladas por dia de tráfego ferroviário.

O porto movimenta cerca de 600,000 toneladas por ano, incluindo as tonelagens relacionados com cerca de 15.000 TUs que são movidos anualmente. Os bens processados incluem principalmente cereais para moagem, bem como farinha, açúcar, arroz e materiais de construção e equipamentos para as cidades de Lobito e Benguela.

Em 2005, porto do Lobito foi utilizado por 706 navios e processados cerca de 1.015.264 toneladas de mercadorias diversas, 40,700 contentores, 700 veículos ligeiros e 400 veículos pesados. Em 2004, o porto era utilizado por 500 navios. A profundidade máxima é de 10 metros.


Ver mapa maior

 

Porto do Namibe

Localizado em um 15º, 'S e 12º 08' 12º E, O porto de Namibe é o terceiro maior porto em Angola.

O porto tem 870 metros de cais, divididos em três áreas. A Zona 3 é a maior área de 480 metros. O porto é administrado pela Companhia Portuária do Namibe e tem um rebocador, três gruas de 5-15 toneladas e um levantador de contentores com uma capacidade de 40 toneladas.

O porto movimenta cerca de 200,000 toneladas por ano, incluindo 2,500 TUs que são movidos anualmente. Os bens processados são principalmente produtos manufaturados, alimentos, materiais e equipamentos para o mármore e granito. Esta porta assumirá maior importância quando a exploração mineira de Kassinga (na província da Huíla) se tornar novamente operacional. A profundidade máxima é de 10 metros.

 


Ver mapa maior