Skip Ribbon Commands
Skip to main content
SharePoint
MINISTRO DESTACA IMPLANTAÇÃO DAS PLATAFORMAS LOGÍSTICAS

O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, destacou nesta sexta-feira, em Ondjiva, província do Cunene, a importância da implementação das plataformas logísticas transfronteiriças na dinamização das relações comerciais e económica entre Angola e países vizinhos.

O governante, que falava na abertura da Conferência Regional sobre a Plataforma Logística Transfronteiriça de Santa-Clara, que decorreu em Ondjiva, disse que o país elegeu cinco plataformas logísticas com o objectivo principal de dinamizar as relações comerciais e económicas entre Angola e toda região central de África.

De acordo com o governante, as cinco plataformas serão factores de competitividades económicas e de acessibilidade a portos marítimos com grandes capacidades e excelentes posições estratégicas na insercão da economia nacional e no mercado mundial e as relações privilegiadas com países que de todas as latitudes e das principais comunidades económicas integradas.

'Estas plataformas constituem, no seu conjunto, uma frente integrada multipolar e multivariada nas relações económicas com os países circunvizinhos, pois, são entrepostos comerciais económicos privilegiados na circulação do comércio entre o mercado internacional e uma vasta zona centro africana que se estende desde os países da região dos grandes lagos até Botswana', sublinhou.

Neste contexto, salientou a necessidade da construção da rede logística regionais que irá transformar, por completo, a realidade económica das vastas regiões de influência que não se subscreve apenas nos seus efeitos internos, mas projectado para o continente através das redes fundamentais de estradas e fluviais.

 'As plataformas transfronteiriças seriam alguns dos factores determinantes para o incremento das relações de cooperação entre os Estados e colocar-nos-iam no centro dos importantes fluxos comerciais gerados com mais de 250 milhões de consumidores', sustentou.

No caso da fronteira Sul, Augusto da Silva Tomás salientou que a plataforma de Santa-Clara cumpre funções idênticas às outras e irão competir com o porto marítimo de referência de Walvis Bay, que beneficia Botswana, Zimbabwe e parte da Zâmbia.

O contexto da logística transfronteiriça ao Sul é mais complexo porque têm que contar sempre com a concorrência da vizinha Namíbia, que se pressupõem a necessidade da observância da qualidade e eficácia das infra-estruturas e dos serviços.

No decurso da Conferência sobre a Plataforma Logística de Santa- Clara, em Ondjiva, o ministro dos Transportes, dissertou, por outro lado, sobre as linhas mestras da estratégia  para a saída da crise económica que assola o país, baseando-se no lema 'fazer mais, com menos'.

Testemunharam ao acto, o governador em exercício do Cunene, José de Nascimento Veyelenge, os secretários de Estado do Comércio Interno e dos Transportes Terrestres, Jaime Joaquim Fortunato e José João Kuvinga, respectivamente, diplomatas, membros do governo, entidades eclesiásticas, entre outros.