Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
SharePoint
HUILA: INFRA-ESTRUTURAS FERROVIÁRIAS VÃO AJUDAR A RELANÇAR ACTIVIDADE DO CFM

As infra-estruturas ferroviárias do Caminho de Ferro de Moçâmedes ( CFM ) que atravessam as províncias do Namíbe, Huila e Cuando Cubango vão ajudar a relançar a actividade da empresa.

A afirmação é do ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, ao intervir hoje, 30 de Outubro, na cidade do Lubango, durante a cerimónia de recepção definitiva das infra-estruturas ferroviárias do CFM.

De acordo com o ministro,  a obra de reabilitação e modernização do CFM marca um novo ciclo na história da empresa. O CFM terá a partir de agora de continuar a trabalhar mais no sentido de valorizar os recursos humanos para melhorar o desempenho da empresa e imprimir maior dinâmica no processo de interligação com os demais intervenientes do subsector ferroviário.

A reabilitação e modernização do CFM teve início a 26 de Janeiro de 2006, tendo sido feito a recepção provisória em 11 de Setembro de 2015, no município da Matala, província da Huila.

Os trabalhos principais da reabilitação e modernização do CFM foram executados com prevalência a substituição de toda linha férrea, desde Namibe à Menongue, incluindo os ramais da Jamba e Chamutete, totalizando 860 quilómetros.

A construção de 57 estações novas ao longo da linha, sendo três especiais, sete de primeira classe, onze de segunda classe e trinta e seis estações de terceira classe constam dos trabalhos feitos.

Ainda a instalação de um novo e moderno sistema de telecomunicações através da fibra óptica,  assim como um novo sistema de sinalização.

Contam-se igualmente o fornecimento de material circulante, desde locomotivas, carruagens e vagões para o transporte de carga diversa.

Durante a cerimónia foi assinado o auto de recepção definitiva global da obra pelo Presidente do Conselho de Administração do CFM, Daniel João Quipaxi, e o Presidente do Conselho de Administração da China Hyway Group Limited (empreiteiro), Liu Dai Wen.

A cerimónia, presidida pelo ministro dos Transportes, contou com a presença do secretário de Estado para o Subsector Ferroviário, José Manuel Cerqueira, e do vice-governador da Huila para o sector Técnico e Infra-estruturas, Nuno Mahapi.