Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
SharePoint
LEVAR O COMBOIO À LUNDA SUL

O candidato do MPLA a Presidente da República, João Lourenço, defendeu a inclusão, na carteira de projectos, da expansão da rede ferroviária para interligar a província da Lunda Sul ao Caminho-de-Ferro de Luanda(CFL), que termina em Malanje.

Ao intervir no acto da sua apresentação pública aos militantes, no Largo 1.º de Maio, em Saurimo, João Lourenço falou também da necessidade de ligação da Lunda Sul ao Caminho-de-Ferro de Benguela, através da cidade do Luena, a cerca de 260 quilómetros de Saurimo.

No tocante à malha rodoviária, João Lourenço falou da necessidade de melhoria das vias principais, secundárias e terciárias por toda a região, a fim de permitir uma circulação fluida, que incentive a realização de investimentos em projectos agro-industriais, tirando proveito das potencialidades naturais como solos férteis, cursos de água e minerais, no caso o diamante.

Investimentos

No programa de reabilitação e modernização do CFL, foram construídas de raiz 27 estações, sendo a 28.ª a histórica Estação do Bungo totalmente reabilitada. O CFL tem uma extensão total de 479 quilómetros, 424 da linha geral (Luanda/Malanje) e 55 do Ramal do Dondo, a partir do Zenza do Itombe.

Quanto ao CFB, o ponto mais alto na história da empresa nos últimos anos deu-se no dia 14 de Fevereiro de 2015, momento em que o Chefe do Estado angolano, José Eduardo dos Santos, na presença dos seus homólogos da República Democrática do Congo, Joseph Cabila, e da Zâmbia, Edgar Chagwa Lungu, descerrou a placa de inauguração da Estação do Luau, pondo fim a uma paralisação de cerca de 32 anos da circulação do comboio nesta região.